sábado, 13 de novembro de 2010

Culpa sua .

Me lembro até hoje daquela noite. E me lembro também daquela tarde. Como se fosse hoje.
Aquela noite, no começo, foi tudo de bom. Você estava lá, eu tambem; não tinha com o que se preucupar. Podia se dizer que eu estava "em paz". Estava tudo muito certo, até demais. Até que, você, o galã, quis estragar tudo inventando desculpinhas baratas. Eu não cai nessa. Fiquei puta sim. Mais é só uma vez, né ? Pena que ue não pensei nessa frase: "Mais é só uma vez, né ?"

Estava com muita raiva de você. Você não tem ideia. Então, numa bela tarde de segunda-feira, encontrei alguém. Alguém. Alguém que não seja você. Foi muuuuuuuito bom, e parecia que tal pessoa gostava realmente de mim, ao contrário de você.

Depois, você vem falando merda para mim, e o coração mole aqui fala que quem ta errada sou eu mesma, não você.

Da vontade de dizer desisto sabia ?

                         

                                             Julia reis .

Nenhum comentário:

Postar um comentário