domingo, 24 de outubro de 2010

Simplismente parei .



Aquela noite, eu parei. Mas, deve estar pensando, parou o que ? Parou de comer, parou de rir, de engordar, de sentir algo, de vomitar, de assistir um filme, de jogar, de twittar, de sonhar, de o quê ?
Eu parei, por um belo instante, de gostar de você. Bom, não gostar, mais dar uma parada de SÓ pensar em você.
Era noite. Estava voltando de viagem. Quando de repente, olhei la fora na estrada, vi a lua. Não era um lua simples como outra qualquer. Era linda de se ver, linda de se apreciar. Iluminava a paissagem que ficara na escuridão por muito tempo. Quando cai em sua "armadilha"; te esqueci. Esqueci meus amigos. Esqueci meus problemas, meus deveres, minhas vontades, tudo.
E lá fiquei eu, apreciando-a. Era tão lindo. Vendo uma lua tão luminosa com muitas estrelas a sua volta .. era como se desligar do mundo.
Dava vontade de chorar. Era tão belo o momento. Queria tanto estar lá agora, nesse exato momento. Não que seja bom esquecer você todo momento, mas é tão bom se "desligar" de tudo.
E finalmente, pude meio que filosofar sobre tudo. Que nós, todos nós, não somos nada. Há um universo lá fora. Imenso. Ifinito. E se algo bater com a terra, aquela pessoa que se esnobava com o dinheiro, morre ela e o dinheiro. Sem deichar nada. É incrível; como a capacidade humana pode imaginar coisas tão idiotas e inuteis, mas ao mesmo tempo, coisas tão belas de se ouvir ..

                                      [Julia Reis]

Nenhum comentário:

Postar um comentário